Calendário Judaico

Saiba como preparar Latkes – Um dos pratos típicos da festa judaica de Chanucá

A tradição de comer latkes em Chanucá deriva de dois eventos. Primeiro, alimentos cozidos em óleo comemoram o milagre do azeite de Chanucá; segundo, latkes de queijo evocam a corajosa heroína, Yehudit, que ajudou a salvar seu povo ao assassinar o perverso general grego Holofernes, (164 AEC), com a ajuda de um pouco de queijo.

Holofernes tinha levado os judeus de Bethula às portas da morte, impedindo-os de usar a única fonte de água da cidade. As pessoas ficaram desesperadas quando começaram a enfraquecer devido à sede. Então a bela Yehudit apresentou-se e pediu para ver Holofernes.

Atraído pelo encanto e doçura de Yehudit, Holofernes convidou-a para um banquete ao ar livre a dois. Yehudit não aceitou a comida – afinal, não era casher – mas ela levara a sua própria, e um grande odre de vinho para compartilhar com ele. Charmosamente, ela cumulou-o de queijos salgados e então, conforme ele ficava mais e mais sedento, ofereceu-lhe grandes quantidades de vinho para aplacar sua sede.

Quando Holofernes caiu num estupor alcoólico, Yehudit apanhou a espada do anfitrião e cortou-lhe a cabeça. Voltou calmamente com ela a Bethulia, onde o perplexo povo da cidade pendurou a cabeça do opressor na muralha.

Quando os soldados de Holofernes encontraram seu corpo, ficaram tão desmoralizados que entraram em pânico. A cidade de Bethulia foi salva, juntamente como o restante de Israel.

Ingredientes

4 batatas médias
1 ovo inteiro
Sal a gosto
Salsinha
1 cebola pequena ralada
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1/2 copo de óleo para fritar
1 pote de cream cheese
Cebolinha verde picada

Modo de Preparo

Ralar as batatas. Acrescentar aos demais ingredientes. Fritar às colheradas em óleo quente. Retirar o excesso de gordura com papel-toalha.
Sirva com cream cheese e cebolinha picada em cima, para enfeitar.

Rendimento: 8 porções

 

 

O texto sobre os laktes foi retirado de “Festa das Luzes” de autoria do Beit Chabad, produzido em conjunto com a psicopedagoga Melanie Grunkraut.

Comentário